Ajax faz exibição perfeita

Estadio Santiago Bernabéu, Madrid – 22-11-1995 – Fase de grupos
Real Madrid
Real Madrid
0 - 2
Ajax
  • Litmanen 65
  • Kluivert 76
Ajax
Mestres da táctica

"Estivemos celestiais, de classe mundial. Foi o Ajax no seu melhor." Frank de Boer

1995/96

• A série de 19 jogos do AFC Ajax sem perder na UEFA Champions League terminou ante o Panathinaikos, em Março de 1996, com um tento perto do fim de Krzysztof Warzycha a significar uma derrota por 1-0 na meia-final.

• Mike Newell marcou um "hat-trick" em nove minutos, o mais rápido na história da UEFA Champions League, no encontro em que o Blackburn Rovers FC bateu o Rosenborg BK, por 4-1. Contudo, os campeões ingleses terminaram no último lugar do Grupo B.

• O FC Spartak Moskva venceu o grupo pela maior diferença de sempre, com os seis triunfos a permitirem à equipa russa terminar com mais 11 pontos que o segundo classificado, o Legia Warszawa. No entanto, o Spartak seria afastado pelos franceses do FC Nantes nos quartos-de-final.

O AFC Ajax não podia ser considerado menos favorito a ganhar este jogo da fase de grupos, mas a forma como dominou o Real Madrid CF, seis vezes campeão europeu, para garantir o primeiro lugar do Grupo D, foi espectacular. Os espanhóis não tiveram respostas para responder ao ritmo e à inteligência de Jari Litmanen, Finidi George e Patrick Kluivert. Quanndo soou o apito final, a única surpresa foi o resultado registar apenas dois golos de diferença.

Kluivert já tinha recuperado da lesão que o afastara do jogo da primeira jornada, no qual o Ajax venceu o Real Madrid, por 1-0, e estava determinado a recuperar o tempo perdido no Santiago Bernabéu. O avançado já tinha visto um belo golo ser anulado por fora-de-jogo quando rematou ao ferro, dando sempre muito trabalho a Rafael Alkorta. Litmanen também esteve perto do golo, acertando na barra num livre directo que terá levado a bola a ultrapassar a linha de baliza.

O Real Madrid agradeceu a benefício, num jogo em que tentava dar continuidade a uma vitória no fim-de-semana anterior no derby ante o Club Atlético de Madrid, por 1-0, que parecia colocar a equipa na direcção certa para o resto da época. No entanto, o Ajax, na altura detentor do título da UEFA Champions League, não estava nada preocupado. A seguir ao intervalo, os holandeses continuaram o assalto à baliza "merengue", chegando finalmente ao golo a meio da segunda parte.

Mesmo com uma inferioridade numérica de dois para seis num contra-ataque, o Ajax desafiou as probabilidades, chegando ao golo por Litmanen, que aproveitou uma jogada pela direita e um passe mortífero de Kluivert. Onze minutos depois, outro contra-golpe, desta vez conduzido por Marc Overmars, resultou no golo de Kluivert, após cruzamento do extremo holandês, rápido a ultrapassar Luis Enrique antes de assistir o avançado. "Fizemos uma exibição de classe mundial", afirmou Frank De Boer, que ficou de fora da partida por lesão e assistiu à volta de honra dos companheiros desde a linha lateral. "Foi o Ajax no seu melhor."

Estrelas

  • Kluivert

    Kluivert, o maior goleador de sempre da Holanda, esteve no epicentro da geração dourada do AFC Ajax dos anos de 1990. Apontou o golo da vitória na final da UEFA Champions League de 1994/95 e dois campeonatos no seu país, antes de rumar ao AC Milan e, mais tarde, ao FC Barcelona. Conhecido pelo jogo aéreo acima da média, Kluivert venceu títulos no Barça e no PSV Eindhoven, antes de lesões num joelho o terem forçado a colocar um ponto final na carreira.

  • Laudrup

    Laudrup falhou o triunfo no EURO '92 após um período de afastamento da selecção mas a nível de clubes venceu inúmeros troféus, ao serviço do FC Barcelona, Juventus, Real Madrid CF e AFC Ajax. Johan Cruyff descreveu da seguinte forma o elegante "playmaker": "Quando Michael joga como num sonho, como uma ilusão de magia, determinado em mostrar as suas habilidades, nenhum jogador no Mundo se aproxima da sua qualidade".

  • Raúl González

    Quando Club Atlético de Madrid reduziu a sua academia para cortar custos, em 1992, certamente não adivinhava que isso poderia jogar contra si. O avançado Raúl González foi recebido de braços abertos no Real Madrid CF e 18 anos depois disputou 740 jogos e marcou 323 golos. Ajudou os "merengues" a vencer por três vezes a UEFA Champions League e seis campeonatos espanhóis. Apontou ainda 44 golos em 102 jogos com a camisola da selecção de Espanha.

O que aconteceu depois?

• O Real Madrid CF afastou o Grasshopper-Club para garantir um lugar nos quartos-de-final ante a Juventus, mas os tentos de Alessandro Del Piero e Michele Padovano em Turim significaram o seu afastamento depois de uma vitória em casa por 1-0.

• O AFC Ajax afastou o BV Borussia Dortmund e o Panathinaikos FC para chegar à final frente à Juventus. Depois de Fabrizio Ravanelli e Jari Litmanen terem marcado no Stadio Olimpico, a Juve de Paulo Sousa venceu por 4-2 no desempate por grandes penalidades.

• A hegemonia do Ajax na Holanda continuou com a conquista do seu terceiro título consecutivo, mas no início da época 1997/98 Louis van Gaal, Edgar Davids, Marc Overmars, Patrick Kluivert e Michael Reiziger haviam partido.

• A derrota tornou-se num lugar comum para o Real Madrid numa temporada para esquecer, que culminou com um sexto lugar na Liga Espanhola e a ausência das provas europeias. Os rivais do Club Atlético de Madrid fieram a "dobradinha".

• Quatro anos passados Litmanen e Kluivert jogavam em Espanha, no FC Barcelona, com Kluivert a revelar-se fundamental na caminhada rumo ao título espanhol em 1998/99, relegando o Real Madrid para o segundo posto.

Junte-se à conversa

  • © 1998-2014 UEFA . Todos os direitos reservados.
  • As palavras CHAMPIONS LEAGUE e UEFA CHAMPIONS LEAGUE, o logótipo e o troféu da UEFA Champions League e o logótipo da Final da UEFA Champions League estão protegidas por marcas registadas e/ou direitos de autor da UEFA. As referidas marcas registadas não podem ser utilizadas para qualquer fim comercial. A utilização do UEFA.com implica o seu acordo com os Termos e Condições, e com a Política de Privacidade.