Carrocel do Barcelona deixa United baralhado

Stadio Olimpico, Roma – 27-05-2009 – Final
Barcelona
Barcelona
Eto'o 10 Messi 70
2 - 0
Man. United
Man. United
Toque de génio

"O Barcelona pode às vezes levar a outra equipa ao ridículo porque mantém tão bem a posse de bola." Ryan Giggs

2008/09

• Joseba Llorente apontou o segundo "hat-trick" mais rápido (17 minutos) da história da UEFA Champions League, quando o Villarreal CF goleou o Aalborg BK, campeão da Dinamarca, por 6-3, na terceira jornada.

• O triunfo total por 12-1 do FC Bayern München sobre o Sporting, nos oitavos-de-final, constituiu o resultado global mais elevado da competição em rondas a duas mãos.

• Chelsea FC e Liverpool FC conseguiram no encontro da segunda mão dos quartos-de-final o segundo empate 4-4 da história da prova. Hamburger SV e Juventus partilharam o mesmo resultado na fase de grupos de 2000/01.

 

O FC Barcelona bateu o Manchester United FC, que era o detentor da Taça dos Clubes Campeões Europeus, e conquistou o troféu pela terceira vez, tornando-se no primeiro clube espanhol a somar uma tripla.

Apesar da grande forma do Barcelona na Liga espanhola, o United chegou à final como favorito para renovar o título que tinha conquistado no ano anterior, quando derrotou o Chelsea FC no desempate por grandes penalidades. Tal como tinha acontecido em Moscovo, a final de Roma foi marcada pela chuva, mas o desfecho foi diferente para a equipa de Alex Ferguson. Os ingleses foram batidos pelos golos de Samuel Eto'o e Lionel Messi, numa noite em que Xavi Hernández brilhou a grande altura.

Os ingleses entraram melhor e estiveram perto de ganhar vantagem na sequência de um livre de Cristiano Ronaldo. Víctor Valdés não segurou a bola e Anderson quase marcou na recarga, com Gerard Piqué a evitar o golo da sua antiga equipa sobre a linha de golo. O Barça quase não ultrapassou a linha de meio-campo nos primeiros dez minutos, mas inaugurou o marcador numa das primeiras subidas ao ataque. Eto'o recebeu a bola de Andrés Iniesta e ultrapassou Nemanja Vidić, batendo Edwin van der Sar com um remate que levou a bola a entrar junto ao primeiro poste.

O United quase só criava perigo em jogadas de bola parada, com Ryan Giggs a fazer a bola passar a rasar a trave e Cristiano Ronaldo a apostar nos remates de longa distância, embora as tentativas do português fossem perdendo eficácia com o aumento do desespero com que eram realizadas. Messi criou perigo na outra área, com um remate a 25 metros da baliza a quase tirar tinta da trave.

O Barcelona não pôde contar com os castigados Daniel Alves e Éric Abidal na defesa, mas o United, que estava privado de Darren Fletcher, não causava grandes problemas ao sector mais recuado dos catalães, sendo hipnotizado pelas trocas de bola do meio-campo adversário. Thierry Henry teve duas boas oportunidades para aumentar a vantagem do Barcelona e Xavi acertou na trave na conversão de um livre. Os espanhóis aumentaram a vantagem na sequência de um cruzamento de Xavi, que permitiu o golo de cabeça a Messi, o jogador mais pequeno em campo.

Foi o momento alto de uma época fantástica de Messi que, aos 22 anos, terminou como o melhor marcador da prova, com nove golos. Josep Guardiola também viveu um ano inesquecível, terminando a época de estreia como treinador da equipa principal com a conquista do troféu mais prestigiado da Europa. "Queria destacar que jogámos e não fomos cobardes", afirmou. "Não há nada mais perigoso do que não correr riscos". Os que arriscam, acabam por ganhar.

Estrelas

  • Messi

    Messi foi formado no FC Barcelona e estreou-se na Liga espanhola com 17 anos e 114 dias, tornando-se num dos jogadores mais talentosos da sua geração. O pequeno avançado só precisou de 153 jogos para atingir os 100 golos ao serviço do Barça no campeonato. Conquistou por duas vezes a Bola de Ouro e conta com três vitórias na UEFA Champions League, tendo-se ainda tornado no primeiro jogador a ser por três vezes seguidas o melhor marcador da prova em 2010/11.

  • Xavi Hernández

    Xavi é um jogador discreto e sempre fiel ao mesmo clube, tendo-se afirmado como um pilar no meio-campo do FC Barcelona e da selecção de Espanha. Com a sua postura, técnica e capacidade de passe, permite que os jogadores que jogam ao seu lado brilhem com mais intensidade. Ajudou o Barça a conquistar seis títulos da Liga espanhola e três edições UEFA Champions League, ao mesmo tempo que batia recordes de jogos consecutivos em ambas as provas. Venceu o UEFA EURO 2008 e o Campeonato do Mundo de 2010 com a selecção espanhola.

  • Cristiano Ronaldo

    Ronaldo precisou de apenas 11 jogos a titular no Sporting para chamar a atenção de Alex Ferguson. O extremo português adaptou-se gradualmente ao Manchester United FC e ganhou consistência na época 2006/07, quando conquistou o primeiro de três títulos consecutivos da Premier League. Na época seguinte, Ronaldo marcou 42 golos pelo clube e o United também venceu a UEFA Champions League. No Verão de 2009 transferiu-se para o Real Madrid CF por uma verba recorde de 94 milhões de euros, marcando 50 golos em 51 jogos da Liga espanhola.

O que aconteceu depois?

• O FC Barcelona terminou o seu ano civil com seis títulos conquistados, o que constituiu um marco sem precedentes, acrescentando a SuperTaça espanhola. a SuperTaça Europeia e o Mundial de Clubes à Liga espanhola, Taça de Espanha e UEFA Champions League. O dianteiro Pedro Rodríguez marcou em todas as finais.

• O Manchester United FC vendeu Cristiano Ronaldo ao Real Madrid CF por um recorde mundial de 92 milhões de euros e encontrou bastantes dificuldades na época seguinte para preencher o vazio que constituiu a saída do português. Ainda assim, os "red devils" conquistaram, em 2010/11, o 19º título inglês, tornando-se na equipa mais bem-sucedida da prova.

• O Barcelona sofreu a sua primeira eliminação sob as ordens de Josep Guardiola em Janeiro de 2010, frente ao Sevilla FC, para a Taça de Espanha. A sua defesa do título de campeão europeu terminou nas meias-finais, aos pés do FC Internazionale Milano de José Mourinho, equipa que viria a vencer a final disputada contra o FC Bayern München.

• Samuel Eto'o estava na equipa do Inter após ter sido trocado (juntamente com 49 milhões de euros) por Zlatan Ibrahimović. O dianteiro sueco – tal como Dmytro Chygrynskiy, outra contratação desse Verão – apenas durou uma época em Camp Nou antes de deixar o Barça, inicialmente por empréstimo.

• Dois anos depois, em Wembley, o Manchester United teve a oportunidade de vingar a derrota sofrida em Roma, mas o Barcelona triunfaria de novo. Lionel Messi e David Villa deram o triunfo aos catalães, por 3-1, após Wayne Rooney ter anulado o tento inaugural de Pedro Rodríguez.

 

Junte-se à conversa

  • © 1998-2014 UEFA . Todos os direitos reservados.
  • As palavras CHAMPIONS LEAGUE e UEFA CHAMPIONS LEAGUE, o logótipo e o troféu da UEFA Champions League e o logótipo da Final da UEFA Champions League estão protegidas por marcas registadas e/ou direitos de autor da UEFA. As referidas marcas registadas não podem ser utilizadas para qualquer fim comercial. A utilização do UEFA.com implica o seu acordo com os Termos e Condições, e com a Política de Privacidade.