Celtic não aproveita oferta da Juve

Celtic Park, Glasgow – 31-10-2001 – Fase de grupos
Celtic
Celtic
Valgaeren 24 Sutton 45, 64 Larsson 57 (P)
4 - 3
Juventus
  • Del Piero 19
  • Trezeguet 51, 77
Juventus
Emoção constante

"Talvez os tenhamos subestimado um pouco." Pavel Nedvěd

2001/02

• O Real Madrid CF marcou 35 golos na prova, igualando o seu próprio máximo para o clube vencedor, estabelecido em 1999/2000. Os golos foram apontados por 14 jogadores, com Raúl González a somar seis.

• Real Madrid, Barcelona e Bayer 04 Leverkusen deram a volta a desvantagens de um golo trazidas da primeira mão para atingir as meias-finais, com o Real e o Leverkusen a marcarem o tento decisivo nos últimos seis minutos.

• O FC Bayern München igualou o recorde do AFC Ajax de 19 encontros da UEFA Champions League sem perder, com o Real Madrid a colocar um ponto final na caminhada do detentor do troféu, ao vencer a partida da segunda mão dos quartos-de-final, no Santiago Bernabéu.

 

O Halloween trouxe consigo sete golos a um estádio lotado em Glasgow, e a glória de uma vitória brilhante na UEFA Champions League frente à "vecchia signora" do futebol italiano – no entanto, o destino acabou por pregar uma partida cruel ao campeão escocês.

A equipa de Martin O'Neill partiu para o jogo sabendo que vencer o líder do grupo seria a única hipótese de afastar o FC Porto do segundo lugar da primeira fase de grupos. As coisas não começaram bem, com Alessandro Del Piero a inaugurar o marcador aos 19 minutos, mas o Celtic pressionou e dois golos de Chris Sutton ajudaram à reviravolta. O público da casa estava em delírio; no outro jogo, o FC Porto ia vencendo o Rosenborg BK.

Os anfitriões mereciam mais, depois de terem assumido as despesas do jogo desde o início e alimentados pelas subidas constantes de Didier Agathe no flanco direito e a criatividade de Lubomír Moravčík no meio. Por duas vezes Fabián Carini negou o golo ao internacional eslovaco e a sua frustração foi exacerbada quando os visitantes chegaram à vantagem contra a corrente do jogo. Del Piero, após sofrer uma falta a 25 metros da baliza, encarregou-se ele próprio de cobrar o livre na perfeição, colocando a bola no canto superior.

O estádio ficou estranhamente silencioso, mas durante pouco tempo, já que cinco minutos depois a equipa da casa empatou, com Joos Valgaeren a mergulhar de cabeça para finalizar o cruzamento de Moravčík. Agora era o Celtic quem tinha o ascendente. Agathe rematou ao lado e o cabeceamento de Henrik Larsson, em boa posição, não levou a melhor direcção. Depois, à beira do intervalo, Larsson viu o seu excelente remate de calcanhar ser desviado para canto, mas daí resultou o cabeceamento vitorioso de Sutton, em mais uma assistência de Moravčík.

O suplente David Trezeguet, entrado ao intervalo, igualou a contenda, mas mais uma vez o Celtic respondeu. Larsson marcou de penalty, a castigar falta de Mark Iuliano sobre Sutton, e foi o inglês a fazer o 4-2, com um remate imparável aos 64 minutos, depois de mais um lance de bola parada executado por Moravčík.

Ainda assim a Juventus não desistiu e Trezeguet reduziu a diferença, premiado pela sua determinação, após dois ressaltos terem colocado a bola no seu caminho. Seguiram-se 13 minutos de ansiedade, mas o Celtic aguentou – apenas para saber que o FC Porto tinha ganho ao Rosenborg e mantido o segundo lugar. Foi um golpe cruel para o gigante de Glasgow, que teve de se contentar com um lugar na Taça UEFA, já para não falar do respeito do estimado adversário.

Estrelas

  • Sutton

    Sutton tornou-se por breves momentos no jogador mais caro no futebol inglês em Julho de 1994, quando trocou o Norwich City FC pelo Blackburn Rovers FC numa transferência de 7,5 milhões de euros. Ponta-de-lança possante com enorme poder nas bolas pelo ar, formou dupla com Alan Shearer na caminhada do Blackburn rumo ao seu primeiro título em 81 anos. Depois de uma passagem complicada pelo Chelsea FC, Sutton sagrou-se três vezes campeão em seis anos de sucesso no Celtic FC.

  • Larsson

    Avançado prolífico que venceu duas Taças da Holanda pelo Feyenoord, Larsson dedicou os seus melhores anos no futebol ao Celtic FC, vencendo quatro campeonatos escoceses em sete anos em Glasgow. Duas temporadas no FC Barcelona resultaram em títulos de campeão espanhol consecutivos e a UEFA Champions League em 2006. O internacional sueco, que disputou a fase final de seis torneios de selecções, teve ainda tempo para interromper a época de despedida, no Helsingborgs IF, e ajudar o Manchester United FC a vencer a Premier League.

  • Del Piero

    "O Verdadeiro Fenómeno" (Il Fenomeno Vero) foi quem notabilizou a posição do "trequartista" em campo, durante uma carreira que se estendeu por duas décadas ao serviço da Juventus. Mais nenhum jogador tem tantos jogos ou golos marcados pelo clube; poucos podem competir com o seu palmarés individual, que inclui a UEFA Champions League em 1996, cinco títulos da Serie A e o Campeonato do Mundo em 2006. "Estou convencido que Del Piero nunca envelhece", afirmou Diego Maradona.

O que aconteceu depois?

• Terceiro classificado do Grupo E, o Celtic FC transferiu-se para a Taça UEFA, mas a sua campanha terminou tão cedo como havia começado. Os pupilos de Martin O'Neill perderam na terceira eliminatória frente ao Valencia CF, após o desempate por grandes penalidades.

• A Juventus pode ter passeado na primeira fase de grupos, mas a segunda revelou-se demasiado forte para as suas capacidades. Os italianos terminariam a "poule" atrás de Bayer 04 Leverkusen, RC Deportivo La Coruña e Arsenal FC.

• Os comandados de Marcello Lippi recuperaram animicamente e conquistaram o 26º "scudetto" da história da Juventus, logrando-o na derradeira jornada, após o líder FC Internazionale Milano ter perdido por 4-2 frente à S.S. Lazio.

• Os "bianconeri" defenderam o título da Serie A em 2002/03, mas viram o AC Milan negarem-lhes, em Manchester, mais uma Taça dos Clubes Campeões Europeus no desempate por grandes penalidades.

• O Celtic também manteve o título escocês na sua posse, um de seis títulos de domínio a nível interno. Na época seguinte, também atingiu a final da Taça UEFA, que perderia, em Sevilha, para o FC Porto.

 

Junte-se à conversa

  • © 1998-2014 UEFA . Todos os direitos reservados.
  • As palavras CHAMPIONS LEAGUE e UEFA CHAMPIONS LEAGUE, o logótipo e o troféu da UEFA Champions League e o logótipo da Final da UEFA Champions League estão protegidas por marcas registadas e/ou direitos de autor da UEFA. As referidas marcas registadas não podem ser utilizadas para qualquer fim comercial. A utilização do UEFA.com implica o seu acordo com os Termos e Condições, e com a Política de Privacidade.